África Viva

A África está viva

Por: Ierê Ferreira

Revisão: Sylvia Helena Arcuri

Foto: Ierê Ferreira

Eu há muito sonhava em encontrar-me caminhando no solo do continente Mãe de todos os povos, a África. Este sonho foi reforçado a partir do momento em que conheci o pan-africanista, escritor, pintor e senador Abdias Nascimento. Minhas ambições em relação à África se desenvolveram ainda mais, quando passei a trabalhar com o meu grande incentivador, ator, diretor e cineasta, Zózimo Bulbul, coordenador do Centro Afrocarioca de Cinema.

Foto: Ierê Ferreira

Estas duas pessoas foram fundamentais para que eu pudesse, mesmo de longe, ver o continente Mãe como o pilar central da vida. Foi lendo e ouvindo as histórias de Abdias Nascimento que percebi o quanto rica é a minha ancestralidade e minha religiosidade. Com o meu incentivador Zózimo Bulbul, com quem trabalho até hoje nos encontros de cinema negro Brasil e África, aprendi um pouco da história contemporânea do continente Africano, assisti filmes e palestras e conheci cineastas, mantenedores da cultura e políticos africanos como Sr. Iba Der Thiam pan-africanista e  1° vice-presidente da Assembleia Nacional do Senegal e O Sr. Amadou Lamine FAYE Ministro da Diáspora do Senegal e a amigo e professor da PUC Rio Madiagne Diallo.

Foto: Ierê Ferreira

Em dezembro de 2010, pisei pela primeira vez em solo africano, como fotógrafo da equipe do cineasta Zózimo Bulbul e do grupo de Teatro Companhia dos Comuns, coordenado por Hilton Cobra, para participar do III Fesman – Festival Mundial de Artes Negras. Já em terras africanas, com duas câmeras e quatro objetivas diferentes empunhadas como armas, disparei meu olhar sobre pessoas, costumes, produtos, cores e detalhes, luz e sombra, buscando contrastes e emoções trocadas, vibrando muito a cada imagem, a cada registro, a cada história viva que apareciam diante dos meus olhos. Histórias do Senegal, Dakar e Gorée que, por muitas vezes, me inundou de lágrimas cheias sensações, umas vezes muito feliz, outras assustado, mas com coração sempre me dizendo que tudo fazia parte da minha  missão na vida.

Foto: Ierê Ferreira

Ver um pedaço da África foi, para mim, como me ver inteiro, todos aqueles fragmentos que guardei ao longo da minha vida se juntaram. Foi maravilhoso receber o abraço dos ventos quentes Africanos, que espalharam para o mundo nossas vidas pretas, mas humana. Apesar de tantas lutas e tanto sangue derramado, constatei e posso provar…

Foto: Ierê Ferreira

A mãe África está viva, livre e tentando nos mostrar o caminho da paz.

Foto: Ierê Ferreira

Então rezemos pela paz em cada África no mundo.

Foto: Ierê Ferreira


9 Comentários (+add yours?)

  1. Thamires Fontes
    fev 13, 2012 @ 21:34:17

    Nossa Paabens
    Pelo Trabalho De Voces
    Fico Show de Bola
    ………

    Responder

    • ierefoto
      fev 27, 2012 @ 18:53:40

      Obrigado Thamires e seja sempre bem vinda…
      Abraços Ierê Ferreira

      Responder

  2. Augusto Lima
    fev 28, 2012 @ 23:23:53

    Ierê, as fotos estão bem legais. Parabéns! Mas teria outras fotos em cenários que mostram as cidades africanas num mesmo padrão de produção e tecnologia do ocidente? Pergunto porque sei que tem várias grandes e modernas cidades africanas, mas que a mídia brasileira nunca mostra. Preciso destas imagens para mostrar para meus alunos. Aliás, vou divulgar seu blog para eles.

    Responder

    • ierefoto
      fev 29, 2012 @ 16:35:52

      Tenho sim e gostaria que vc viesse para que possamos fazer a seleção juntos. Penso em um vídeo com as fotos musicadas.
      Fico no aguardo.
      Axé

      Responder

  3. Aninha
    mar 09, 2012 @ 00:42:13

    Me emocionei muito lendo esse lindo texto!!!
    Parabéns!!!

    Responder

  4. Rita
    maio 05, 2012 @ 23:17:28

    Retroceder para avançar, ir as raízes para se reconhecer, tudo nos é familiar mesmo estando lá do outro lado do oceano!!!

    Responder

  5. Ísis Botelho
    ago 02, 2012 @ 18:46:36

    Ierê, parabéns pelo breve, mas profundo relato sobre essa terra tão mãe, tão raiz, tão fundamento da nossa existência… Seu olhar e palavras faz uma aproximação e nos leva a querer descobrir mais dessa cultura, que é tão nossa. Emocionante! Faz brotar lágrimas nos olhos e curiosidade na alma.
    Continue nos brindando com suas fotos, pois nelas você passa o que acredita e nos faz acreditar!

    Responder

    • ierefoto
      ago 03, 2012 @ 19:42:57

      Ísis Obrigado por tão valorosas palavras, por tanto carinho que sempre me conforta bem no funda da alma!!! Sua existência na minha vida é um presente divino!!!

      Responder

  6. Gloria Correia
    ago 10, 2013 @ 02:20:00

    Emocionante seu texto! Me senti nele… quando tive a oportunidade em 2011 de pisar solo africano, em Moçambique..

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: