Por: Ierê Ferreira

Ponto de encontro da cultura negra!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Onde o samba conversa com o jongo, Yjexa e todos os seus parentes. Onde a ancestralidade esta viva!

Cravada no coração da zona portuária do Rio de Janeiro esta pedra é testemunha de muitas histórias, banhadas de sangue, suor, e samba. Foi, segundo alguns historiadores um dos primeiros divisores sociais da cidade, pois pela proximidade do porto, de um lado da pedra desembarcavam os negros escravizados, futuros trabalhadores das usinas e armazéns de sal e outros produtos do mercado na época da escravidão, onde o negro também era uma mercadoria!

E do outro lado da Pedra do Sal desembarcavam os brancos, ditos nobres, senhores, escravistas, mercadores. Mas desde sempre a função da pedra foi ser pisada por pés ávidos por liberdade, liberdade para dar o próximo passo e de passo a passo reformular a história assim o samba nasceu, cresceu e venceu com a força, fé e a união da ancestralidade!

Hoje a pedra do sal parece sorrir com a nossa presença. É na pedra que nos encontramos para cantar as histórias e nos encantamos com a batucada deixada pelos negros que tanto peso tiveram que carregar nas costas, para que hoje tenhamos esta comunhão. A Pedra do Sal quer te receber!

Mas venha com o coração aberto para sentir de perto toda energia que emana dos ritos que consagramos a este solo sagrado. Assim a alma desta pedra vai te aquecer e te fazer esquecer os problemas da vida mesmo que seja por alguns momentos, pois saberás que sua carga é leve, quando lembrares que por aqui sangrarão nossos ancestrais!

É a presença dos ritmos e ritos que sempre embalaram o vigor desta pedra, sua resistência, sua força física, sua energia que é a energia de um solo sagrado e consagrado pela fé da negritude!

Axé Pedra do Sal.

Serviço:

Todas as segundas-feiras, roda de samba com o grupo Batuque na Cozinha e convidados.

Todas as quartas-feiras, a roda de samba é por conta do projeto Samba na Fonte onde só cantam sambas inéditos.


Anúncios